Nelson Almeida/AFP
Nelson Almeida/AFP

Mesmo com pouca chuva, mananciais sobem pelo 2º dia

Após 0,2 milímetro de precipitação, Cantareira opera com 15,6% da capacidade; Guarapiranga está com 72,5% e Alto Tietê com 14,3%

Camila Santos, Especial para o Estado

10 de setembro de 2015 | 10h26

SÃO PAULO - Os seis principais reservatórios que abastecem a Grande São Paulo apresentaram elevação em seu nível de água armazenada pelo segundo dia consecutivo nesta quinta-feira, 10, apesar das poucas chuvas, que caíram isoladamente em algumas localidades. É o que apontam as informações do relatório divulgado pela Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp).

O Sistema Cantareira, responsável por atender 5,2 milhões de pessoas, subiu de 15,4% para 15,6%. O índice do manancial voltou a aumentar nesta quarta-feira, 9, após 44 dias sem registrar alta. Esse cálculo tradicionalmente divulgado pela Sabesp considera dois volumes mortos acrescentados no ano passado.

Nas últimas 24 horas, o Cantareira recebeu 0,2 milímetro de precipitação, o que corresponde a menos de 1% da média prevista para o mês, que é de 86,6 milímetros. Até o momento, o conjunto de represas acumula 65,7 milímetros de chuvas em setembro.

De acordo com o indicador negativo do sistema, o Cantareira teve alta de 0,2 ponto porcentual e está em -13,7%. Esse conceito calcula o volume armazenado menos a reserva técnica pelo volume útil. O terceiro índice, que considera o volume armazenado pelo volume total, também subiu e está em 12%.

Outros mananciais. O Guarapiranga, responsável por abastecer o maior número de pessoas (5,8 milhões), aumentou 1,8 ponto porcentual e opera com 72,5% da capacidade, ante 70,7% registrado no dia anterior. O volume de chuvas acumuladas em setembro ultrapassou a média histórica para o período, de 78,3 milímetros, e está 88,6 milímetros.

Já o nível do Alto Tietê aumentou de 13,8% para 14,3%.Mesmo sem registro de precipitação no último dia, o manancial também ultrapassou a pluviometria esperada para o mês, de 81,8 milímetros, e acumula 91,2 milímetros de chuvas.

Por sua vez, o Alto Cotia teve elevação de 1 ponto porcentual e está em 57,3%. O Sistema Rio Grande também subiu e opera com 85,4% da capacidade. No caso do Sistema Rio Claro, o reservatório apresentou alta de 0,1 ponto porcentual, passando de 58,5% para 58,6%.


Mais conteúdo sobre:
São PauloCrise da Água

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.