JF Diorio/Estadão
JF Diorio/Estadão

Mercadão abre para 'atrasados' da ceia

Após fim de ano fraco, movimento nas bancas de produtos aumenta na antevéspera do Natal

MARINA AZAREDO , O Estado de S.Paulo

24 Dezembro 2013 | 02h00

A aposentada Eliana Rodrigues da Silva chegou no domingo de Sorocaba para passar o Natal em São Paulo com a família. Responsável pela organização da ceia, ela foi até o Mercado Municipal na tarde de ontem. "Aqui tem uma qualidade e uma variedade que não encontramos em outros lugares", comenta.

Ao lado da filha, Vanessa, ela escolhia os ingredientes entre as bancas do Mercadão. "Tenho de levar bacalhau, frutas secas e frutas frescas", contabilizava. Já a decoradora Marilza Pereira veio de São José do Rio Preto, a 450 quilômetros da capital, apenas para fazer compras - ela planejava voltar ontem mesmo. "Comprei castanhas, frutas, bacalhau, cereja, uva passa e damascos. Além da variedade, é gostoso observar as pessoas", conta.

Para quem deixou as compras para a última hora, a boa notícia é que o Mercadão abre hoje. A maioria das bancas vai funcionar até as 13h. Além disso, há diversas opções de ceia com preparo rápido.

De acordo com funcionários e donos de bancas do Mercadão, apesar de este ano o movimento antes do Natal ter sido mais fraco do que o que já foi visto em anos anteriores (alguns calculam queda de 15% nas vendas), ontem a quantidade de clientes superou as expectativas. "Acho que o pessoal está mais endividado e mais cauteloso, mas hoje o dia foi bom", afirmou Adriana Faria, proprietária do Empório Reno.

Dicas. Uma das novidades deste ano para a ceia é um produto chamado fumaça líquida, que proporciona sabor, aroma e cor de defumado aos alimentos. Uma garrafinha custa R$ 28. "É só fazer um lombo e colocar a fumaça líquida na panela junto com os temperos. A carne fica com gosto de defumada. O pessoal vê muito na internet e vem aqui buscar", conta Amauri da Silva, gerente da MRJosef.

Entre as frutas, uma das mais procuradas é o abacaxi gomo de mel, que custa em média R$ 30 o quilo e é menos ácido do que o tradicional. Outra estrela da temporada é o figo iraniano. "Ele ficou em falta uns três anos e agora está de volta", diz Adriana, do Empório Reno. Embora não seja facilmente encontrado, é vendido em algumas bancas a R$ 19,90 o quilo.

"As carnes defumadas são práticas, porque basta esquentá-las. Como são salgadas, um bom acompanhamento são os molhos agridoces. O chutney é perfeito", sugere Amauri, da MRJosef. "Sempre é bom deixar as frutas para última hora mesmo, pois quanto mais frescas, melhor", recomenda Adriana, do Empório Reno.

Mas, se a qualidade e a variedade do Mercadão são unanimidade entre os frequentadores, não se pode dizer o mesmo dos preços.

"Tem coisas boas aqui, mas muito caras. Em Portugal tem lugares ainda melhores e com preços mais em conta", reclamou a tapeceira portuguesa Conceição Maia, que veio passar o Natal com os filhos e planejava uma ceia para120 pessoas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.