Menores se rebelam na unidade da Fundação Casa em Arujá(SP)

Professor foi mantido refém durante uma hora; ferido na boca, foi solto após diretor da unidade

Ricardo Valota e Pedro da Rocha, do estadão.com.br,

12 de agosto de 2011 | 01h41

SÃO PAULO - Os 40 adolescentes que compõem o regime de internação permanente da unidade Arujá, na Grande São Paulo, da Fundação Centro de Atendimento Socioeducativo ao Adolescente (Casa) promoveram, na noite de quinta-feira, 11, uma rebelião de cerca de uma hora, período em que um professor foi mantido refém dentro de uma das salas de aula.

 

Por volta das 20h15, cinco equipes do 31º Batalhão da Polícia Militar foram acionadas e cercaram a unidade, localizada na Avenida Waldomiro Luiz Coutinho, no bairro São Bento. Não se sabe ainda se a rebelião teve início após uma tentativa de fuga. Móveis, lâmpadas e janelas foram destruídos pelos adolescentes. Segundo a PM, até a 1h30 desta madrugada de sexta-feira, 12, a informação era de que nenhum menor havia fugido.

 

Um pouco depois das 21 horas, o diretor da unidade chegou ao local e conseguiu convencer os menores a liberarem o professor e encerrarem a rebelião. Ferido na boca, o docente não quis ser encaminhado para hospital algum. A unidade de Arujá foi inaugurada em 9 de novembro de 2007 e tem capacidade para 56 menores, sendo 40 em regime de internação permanente e 16 em regime de internação provisória.

 

A assessoria de imprensa da Fundação Casa não foi localizada para prestar mais detalhes sobre o ocorrido dentro da unidade.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.