Menino de 7 anos encontra granada e leva para casa em SP

Avô chamou a polícia após ver que o material era de verdade; menino confessa que teve vontade de acioná-la

Daniela do Canto, do Jornal da Tarde,

18 de setembro de 2008 | 11h39

Um menino de 7 anos encontrou uma granada quando voltava da escola no final da tarde de quarta-feira, 17, na região de Parelheiros, no extremo sul de São Paulo. Matheus Rodrigues da Silva achou o artefato a apenas três quarteirões da sua casa, que fica na Rua Agostino Steffani, no Jardim Alviverde, e resolveu levá-lo até onde mora para mostrá-lo ao seu avô, o repositor Sebastião Vieira Rodrigues, de 48 anos. Assim que recebeu o explosivo das mãos do neto, Rodrigues deixou a granada em um banco no canto da sala e chamou a Polícia MIlitar (PM). O Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate) recolheu o artefato, que passará por uma perícia para detectar se ele continha material explosivo. O menino afirmou saber que aquilo se tratava de "uma bomba". "O que eu queria mesmo era puxar o pino dela", confessou. Questionado se tinha noção do perigo que corria, Matheus respondeu: "Eu sabia que se puxasse o pino podia morrer, mas mesmo assim eu queria puxar". O garoto garantiu ainda que nos três quarteirões em que percorreu com a granada nas mãos, jogou-a no chão por quatro vezes. O avô de Matheus contou ter ficado apavorado quando viu o neto chegando em casa com a granada. "Nunca tinha visto uma dessas ao vivo mas me toquei do que era na hora, porque vi o pininho que fica em cima". Rodrigues imediatamente colocou o explosivo em um banco de madeira e acionou a PM. O avô afirmou ter dado uma bronca no neto e feito um alerta para que ele fosse mais cuidadoso. Em seguida, Matheus disse: "Agora eu vou tomar cuidado e não vou pegar mais nada da rua".   

Tudo o que sabemos sobre:
granadaParelheiros

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.