Reprodução
Reprodução

Menino de 14 anos é morto a caminho da escola no litoral de SP

Allan Abadia Bispo e um amigo foram abordados por dois homens de bicicleta; garoto não reagiu, mas foi atacado mesmo assim

Luiz Alexandre Souza Ventura, Especial para o Estado

18 Março 2016 | 11h44

SANTOS - O menino Allan Abadia Bispo, de 14 anos, foi morto a facadas na manhã desta quinta-feira, 17, em São Vicente, litoral sul de São Paulo, quando seguia para a escola. O garoto estava acompanhado de um amigo da mesma idade que conseguiu fugir e não foi ferido.

Allan era aluno do 9º ano da Escola Municipal de Ensino Fundamental Carolina Dantas, no bairro do Catiapoã. Ele e o colega caminhavam pela Rua Genivaldo José Damasceno quando foram abordados por dois homens. A ação foi registrada por câmeras de segurança da região.

Um dos suspeitos, que estava em uma bicicleta preta, vestia camisa listrada e boné escuro. O outro, em uma bicicleta prateada, vestia camisa amarela, boné verde e bermuda azul clara. A polícia divulgou o retrato do suspeito de matar o estudante.

O adolescente já havia sido assaltado na mesma rua e, segundo a família, tinha medo de andar sozinho pelo local, por isso os dois meninos iam juntos para a escola. Allan não carregava celular, correntes, computadores, tablet ou outros objetos de valor. No momento do assalto, ele não reagiu, levantou as mãos e disse aos bandidos que não tinha nada, mas foi esfaqueado no peito e na mão. A faca usada no crime foi abandonada a pouco mais de 15 metros do local.

Moradores da área tentaram socorrer Allan e chamaram o Serviço de Atendimento Médico de Urgência (Samu), que levou o menino para Hospital Municipal de São Vicente, mas o adolescente já estava morto.

O caso é investigado pela Divisão de Homicídios da Delegacia Anti-Sequestro de Santos. A polícia pede ajuda da população para esclarecimento do crime. Quem tiver informações pode ligar para 181 (Disque-Denúncia) ou (13) 3467-6855 (1º DP de São Vicente). Não é necessário se identificar.

Mais conteúdo sobre:
Samu

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.