Polícia Militar
Polícia Militar

Menina que foi jogada pela mãe do 5º andar de um prédio tem alta médica do Hospital das Clínicas

Mãe permanece internada, em estado estável, no mesmo hospital; 91º DP investiga o caso

Ana Paula Niederauer, O Estado de S.Paulo

31 de maio de 2019 | 09h42

SÃO PAULO - Após ficar cinco dias internada, a menina de três anos que foi jogada pela mãe do quinto andar de um prédio em que morava, no Jaguaré, zona oeste de São Paulo, teve alta médica do Instituto da Criança, no Hospital das Clínicas na quarta-feira, 29. A mãe, Fernanda Fernandes Garcia, de 29 anos, permanece internada, em estado estável, no mesmo hospital. 

De acordo com a Polícia Civil, Fernanda cortou a tela de proteção da janela e atirou a filha por volta de 0h20, do dia 24 de maio, do quinto andar do edifício. A menina estava dormindo quando foi arremessada pela janela e caiu em cima do para-brisa de um veículo na garagem do prédio. 

Depois de ter jogado a filha, a mulher passou cerca de uma hora trancada no próprio apartamento e ateou fogo às cortinas. Ainda conforme a polícia, Fernanda estava transtornada, portando duas facas, dizendo que iria pular. Policiais tentaram acalmá-la, mas ela ateou fogo no apartamento. Assim que os bombeiros entraram no imóvel, Fernanda se jogou pela janela.  

Fernanda foi indiciada por tentativa de homicídio e incêndio. A polícia espera alta médica de Fernanda para colher depoimento. O 91º DP (Ceasa) investiga o caso.

Tudo o que sabemos sobre:
criançaagressão física

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.