Criança é atingida por laje na Grande SP e tem o pé amputado

Menina ficou presa após deslizamento de terra em Francisco Morato; pelo menos 18 pessoas morreram em todo o Estado

Felipe Resk e JULIANA DIÓGENES, O Estado de S. Paulo

11 Março 2016 | 15h52

FRANCISCO MORATO - Com o pé esquerdo soterrado durante nove horas por uma tábua de madeira, um muro e uma viga de concreto, a menina Ana Clara Oliveira do Nascimento, de 5 anos, tinha uma grande preocupação enquanto estava presa em meio à lama que desabou nesta sexta-feira, 11, após um deslizamento de terra em Francisco Morato: que salvassem sua mochila, pois queria ir à escola. Passadas as primeiras horas, ao perceber a gravidade da situação, quis saber dos familiares: “Vou ter de andar de cadeira de rodas, né?”.

A casa da criança foi uma das atingidas pelos efeitos das fortes chuvas que deixaram ao menos 18 mortos no Estado de São Paulo. Francisco Morato, Mairiporã, Franco da Rocha, Cajamar, Caieiras, Guarulhos e São Paulo foram os municípios mais atingidos.

O deslizamento de terra aconteceu na Avenida Ouro Preto. Os bombeiros conseguiram chegar somente três horas depois e trabalharam até as 9h para salvar Ana Clara. Após seis horas de tentativas, o pé da criança precisou ser amputado no local. 

Ela foi levada de helicóptero pela polícia para o Hospital das Clínicas. Até a chegada dos bombeiros, o irmão Daniel, de 20 anos, disse ter cavado por uma hora o barro que chegou a soterrar o corpo da menina. “Eu e meu irmão gritamos ‘Clarinha! Clarinha!’ e ela respondeu ‘tô aqui, Dedé!’. Cavamos e só pela voz encontramos onde ela estava”, contou. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.