Menina de 2 anos é encontrada morta em piscina de sítio no ABC

Criança morava no imóvel vizinho; ainda não se sabe o que causou a morte da garota, que estava só com as pernas submersas

Ricardo Valota, do estadão.com.br,

23 de fevereiro de 2012 | 02h51

A morte de Júlia Oliveira Viana, de 2 anos e meio, intriga a Polícia Civil de São Bernardo do Campo, no ABC, Grande São Paulo. A criança foi encontrada morta, no início da noite de quarta-feira, 22, na borda da piscina de um sítio localizado na altura do nº 288 da Estrada de Taquaquecetuba, no Riacho Grande. As pernas de Júlia estavam submersas.

A mãe da garota, a dona de casa Adriana de Jesus Oliveira, de 29 anos, sentiu falta da menina às 18h e ligou para o 190. A família que estava no sítio vizinho, alugado, também ajudava nas buscas. Ela foi encontrada em poucos minutos, na borda da piscina.

Da cintura para cima, Júlia não estava submersa.Foi feita respiração boca a boca na vítima, pois havia suspeita de afogamento, mas a menina expeliu leite, não água. 

Ele foi encaminhada para a Unidade de Pronto Atendimento da região, mas não resistiu; ela já teria chegado morta ao pronto-socorro.

O pai da menina não estava no sítio no momento -- ele trabalha em Campinas, interior paulista. O caso foi registrado como morte suspeita no 3º Distrito Policial de São Bernardo, do bairro Assunção, mas será investigado pelo 4º Distrito Policial, da Vila Pauliceia.

O corpo de Júlia foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML) da Vila Euclides. Exames serão feitos na vítima para verificar se a criança sofreu abuso sexual.

O sítio onde Júlia foi encontrada é completamente cercado, o que, em tese, não permitiria que uma menina do tamanho e da idade dela entrasse sozinha no local.

Tudo o que sabemos sobre:
SBCGrande ABChomicídioviolência

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.