Menina de 10 anos morre em tiroteio na zona sul de SP

Criminosos tentaram roubar bombeiro que estava sem farda, em seu carro, e reagiu; garota ocupava outro veículo e foi atingida por bala perdida

Pedro da Rocha, de O Estado de S. Paulo,

05 de novembro de 2012 | 10h01

Notícia atualizada às 11h28

 

SÃO PAULO - Depois de um policial militar trocar tiros com dois assaltantes que tentavam roubá-lo em seu carro, uma menina de 10 anos morreu, na noite deste domingo, 4, atingida por uma uma bala perdida em meio ao tiroteio. O caso ocorreu  no Ipiranga, zona sul da capital.  Um dos bandidos morreu e o outro acabou preso.

 

O militar, que atua como bombeiro, estava sem farda e dirigia seu carro quando foi abordado por dois homens em uma moto na Avenida das Juntas Provisórias com a Rua Almirante Delamare. Dentro do carro estavam ainda a mulher do militar e seus dois filhos, de um e quatro anos.

 

Depois de os criminosos anunciarem o assalto, o bombeiro reagiu e trocou tiros com os bandidos. Um deles foi baleado e morreu no Hospital Heliópolis. O outro abandonou a moto e tentou fugir a pé, mas acabou preso por uma equipe da Polícia Militar (PM) que passava pelo local.

 

Durante o tiroteio, uma bala perdida atingiu uma menina, que estava em outro veículo com os pais e mais uma criança. A garota foi levada pelo próprio pai para o pronto-socorro do Ipiranga, mas não resistiu ao ferimento.

 

Um vigia, que pilotava uma moto, também foi atingido por um disparo. Baleado nas costas, ele foi atendido no pronto-socorro Heliópolis e, segundo a polícia, não corre perigo de morte. O caso será investigado pelo Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP).

 

Mais conteúdo sobre:
violênciatiroteiosppolícia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.