Menina atacada por pit bull no ABC continua na UTI

Avô e tia-avó da criança sofreram ferimentos leves e tiveram alta no mesmo dia do ataque

ELVIS PEREIRA, Agencia Estado

28 de agosto de 2007 | 10h53

A menina de 6 anos atacada sexta-feira por um cão da raça pit bull permanece sedada na Unidade de Terapia Intensiva do Centro de Hospitalar de Santo André, no ABC paulista. O estado dela é considerado grave e ainda existe o risco de infecções, segundo a Secretaria da Saúde. Com mordidas espalhadas pelo corpo, a vítima foi submetida a uma cirurgia plástica de cerca de oito horas. Na sexta-feira à tarde, o cachorro avançou contra a menina e dois aposentados no quintal da casa da família, no bairro Valparaíso. Para socorrer as vítimas, um policial militar atirou contra o animal, que morreu. Os idosos, avô e tia-avó da criança, sofreram ferimentos leves e tiveram alta no mesmo dia do ataque.

Tudo o que sabemos sobre:
menina atacadapit bullABC

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.