Meio Agente 86, meio Mr. Bean

Claro que o trapalhão suspeito do atentado frustrado pelos camelôs da Times Square não agiu sozinho. Ele foi, decerto, só o cara que estragou tudo que estava planejado pela organização terrorista. Só se fala disso no Paquistão! Faisal Shahzad é a grande piada do momento no mundo islâmico. Tudo bem que ele tenha esquecido as chaves de casa e da caminhonete de fuga na ignição do carro-bomba, mas por que diabos o cara cismou de trocar de camisa no local do crime, caramba, diante de 82 câmeras de vigilância policial?

Tutty Vasques, O Estado de S.Paulo

08 de maio de 2010 | 00h00

Nunca antes na história do terror alguém deu tanta bandeira em ação. Shahzad fugiu de trem para Connecticut e já estava sendo seguido quando voltou à cena do crime para resgatar o carro cujas chaves ficaram no outro que não explodiu. Perplexa, a polícia de Nova York acabou perdendo sua pista a caminho do aeroporto, mas não deve ter sido difícil encontrá-lo, com aquela sua barbicha de artilheiro da segunda divisão, já dentro de um avião dos Emirados Árabes com destino a Dubai.

Ao ver a lambança, o Taleban, que a princípio havia assumido o atentado, logo se eximiu de responsabilidades pelo treinamento de Faisal Shazad. O personagem - misto de Agente 86 e Mr. Bean do terror - pode ter futuro no cinema.

Aliado providencial

"Falta um PMDB na política da Grã-Bretanha!"

RAINHA ELIZABETH II, LAMENTANDO O IMPASSE DAS ALIANÇAS NECESSÁRIAS PARA COMPOSIÇÃO DO GOVERNO APÓS AS ELEIÇÕES BRITÂNICAS.

O país mudou!

Aloizio Mercadante já está visivelmente mais careca que o José Dirceu! Resta saber se devido à queda de cabelo de um ou ao implante do outro.

Meio carioca, ele?

Tem gente no Rio - ô, raça! - convencida de que o fato de o Washington Olivetto ter virado capo da maior agência de publicidade da cidade foi fundamental na classificação do Flamengo para a próxima fase da Libertadores. Nada a ver, né?

Outra pessoa

José Roberto Arruda fez até a barba para ir depor anteontem na Justiça a respeito de sua participação na quebra de sigilo do painel de votação do Senado em 2000. Tinha bons motivos para sair de casa mais animado: seria a primeira vez nos últimos meses que não lhe fariam perguntas sobre aquela dinheirama do mensalão no DF.

Perda inestimável

O pedido de licença de Marina Silva no Congresso não prevê indicação de suplente para sua vaga o Senado. Brasília perde, assim, a chance de reencontro com o inesquecível Sibá Machado - lembra dele?

Mal comparando

O ministro Nelson Jobim, da Defesa, disse a amigos que a diferença entre os caças suecos, americanos e franceses é mais ou menos a mesma verificada numa comparação direta entre Ganso, Josué e Elano. Não deu mais detalhes para não adiantar o resultado da concorrência na FAB, previsto para o final do mês.

Chefe do guerreiro

Entreouvido nos corredores da CBF: "Não tem homem na Fifa para tirar a Copa do Ricardo Teixeira em 2014!"

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.