@UsuarioSPTrans/Twitter/Reprodução
@UsuarioSPTrans/Twitter/Reprodução

Medo de ataques paralisa linhas de ônibus em SP

Dois itinerários na zona leste da capital paulista deixarão de circular mais cedo neste sábado; no domingo, começam a operar mais tarde

O Estado de S. Paulo

25 de outubro de 2014 | 16h12

SÃO PAULO - Linhas de ônibus na zona leste da capital paulista devem ficar sem circular entre a noite deste sábado, 25, e a manhã de domingo, 26, em virtude de ataques violentos sofridos pelos operadores dos coletivos nos últimos dias. Um baile funk no distrito de Cangaíba, na região da Penha, seria o motivo por trás da paralisação.

A informação, apurada pelo perfil de Twitter @UsuarioSPTrans, que alerta passageiros sobre condições do sistema, dá conta de que ao menos as linhas 2714/10 (Vila Rui Barbosa-Vila Matilde) e 3731/10 (Shopping Aricanduva-Vila Matilde) deixarão de operar nesse período.

Segundo o criador do @UsuarioSPTrans, Adilson de Paula, fiscais das duas linhas relataram temor após ataques no último fim de semana. "Os meninos que frequentam o baile funk estariam depredando as lotações, roubando e botando pânico nos motoristas. Falaram até que iam botar fogo nas lotações neste fim de semana, segundo o relato de fiscais."

Ambas as linhas são operadas pela Cooperativa dos Trabalhadores Prestadores de Serviços de Transporte Público, Escolar, Fretamento e Cargas (Cooperativa Paulistana), que gerencia percursos de ônibus na zona leste da capital paulista em uma das áreas mais complicadas, do ponto de vista de qualidade operacional, da cidade, a de número quatro.

Originalmente, aos sábados a linha 2714/10 funcionava até 1h40 dos domingos e voltava a operar neste dia às 4h25. Mas agora a linha só vai operar até as 22h dos sábados e a partir das 9h aos domingos.

Um cartaz afixado no interior de um dos veículos que circulam no trecho e republicado em foto no Twitter informa que a mudança ocorrerá em decorrência de "problema de segurança pública".

Outra mensagem colocada nos ônibus revelam que, "em virtude das atitudes do funk, que vem causando vandalismo, assaltos aos passageiros, além de ameaça à integridade física dos motoristas", a linha só passará a operar às 8h de domingo.

A reportagem não conseguiu contato com o serviço de plantão da assessoria de imprensa da SPTrans até o fechamento deste texto.

Tudo o que sabemos sobre:
SPTransSão Paulo Transporteônibus

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.