Medida foi tomada sem conhecimento da CET paulistana

A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) de São Paulo não chegou a ser informada sobre a decisão tomada anteontem pelos sete prefeitos do ABC. Assim, não se pronunciou sobre eventuais impactos que a medida trará ao trânsito da capital.

O Estado de S.Paulo

09 Novembro 2011 | 03h04

O prefeito de Diadema, Mário Realli, presidente do Consórcio Intermunicipal do ABC, diz que as cidades da região pretendem discutir vias de acesso aos caminhões - especialmente os que precisam de ligação com o Rodoanel - com a capital e outras cidades da Região Metropolitana. Mas isso será feito em parceria com a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Metropolitano.

As cidades do ABC ainda vão esperar o início da restrição para determinar eventuais rotas alternativas que os caminhões deverão buscar, dentro e fora do ABC, para continuar circulando. E, caso seja preciso, podem rever as regras decididas anteontem para incluir mais ruas na lista de vias proibidas para carretas. / B.R.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.