Médicos: CFM quer mudanças

O Conselho Federal de Medicina (CFM) propôs ontem ao governo, como alternativa ao recrutamento de médicos estrangeiros para trabalhar no País, mudanças no Programa de Valorização de Atenção Básica (Provab), criado em 2011 para tentar atrair profissionais para áreas de difícil provimento.

24 Maio 2013 | 02h04

A proposta condiciona a abertura de vagas à instalação de infraestrutura e oferta de insumos. Também sugere que profissionais recrutados tenham vínculo contratual com o Ministério da Saúde, jornada de 40 horas semanais, direito a licença-maternidade e auxílio-doença, férias e aviso prévio de desligamento de 30 dias.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.