Politec-MT/Divulgação
Politec-MT/Divulgação

Médico é preso suspeito de matar a esposa grávida 

Homem foi localizado pela polícia na manhã desta quarta-feira na casa dos pais em Ribeirão Preto e alegou inocência

Rene Moreira, Especial para O Estado

19 de dezembro de 2018 | 15h35

FRANCA - Um médico de 28 anos foi preso nesta quarta-feira, 19, em Ribeirão Preto (SP), sob a suspeita de ter matado a esposa, que estava grávida de cinco meses. Ela foi encontrada morta no mês passado no apartamento do casal, em Rondonópolis (MT), e o marido teve a prisão preventiva decretada pela Justiça.

O suspeito, Fernando Veríssimo Carvalho, foi localizado na casa de seus pais no bairro Cidade Universitária e encaminhado à Central de Flagrantes. Policiais contaram que ele não ofereceu resistência, disse ser inocente e garantiu desconhecer o motivo da prisão.

Ainda nesta quarta-feira, ele deve viajar mais de 1 mil quilômetro de volta à Rondonópolis, cidade onde Beatriz Soares Milano, de 23 anos, foi encontrada morta no dia 24 de novembro dentro do quarto com a suspeita de ter sofrido pancada na cabeça.

Em depoimento à polícia, Carvalho falou que, na noite da morte, saiu com a mulher para jantar. O casal teria retornado por volta das 23 horas e, segundo o suspeito, a mulher foi para o quarto, enquanto que ele ficou na sala bebendo e vendo TV. A partir daí, ele diz que pegou no sono no sofá e acordou às 3 horas, quando se deparou com a mulher morta sobre a cama.

Foi o próprio marido quem acionou o socorro e, sem sinais aparentes de violência, o corpo seguiu para exames na Politec (Perícia Oficial e Identificação Técnica). Ao ficar pronto, o laudo teria apontado traumatismo craniano e a investigação foi iniciada,  mas o marido já havia deixado a cidade.

Mais conteúdo sobre:
feminicídiohomicídio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.