Medicina da USP descumpre prazo de entrega de documentos solicitados por CPI

As instituições tinham até o dia 3 de janeiro para entregar documentos relativos às sindicâncias em curso, reclamações formais sobre vandalismo em festas e até dados sobre o Disk Trote da USP.

Luiz Fernando Toledo, O Estado de S. Paulo

15 Janeiro 2015 | 20h23

A Faculdade de Medicina da USP (Fmusp) e as organizações estudantis Show Medicina e Associação Atlética Oswaldo Cruz descumpriram o prazo de entrega de documentos solicitados pela Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que apura casos de abusos sexuais e violência em trote nas universidades paulistas. As instituições tinham até o dia 3 de janeiro para entregar documentos relativos às sindicâncias em curso, reclamações formais sobre vandalismo em festas e até dados sobre o Disk Trote da USP. 

Os requerimentos de informação, cuja obrigatoriedade de envio é expressa no regimento da CPI, foram enviados no dia 19 de dezembro. O Centro Acadêmico Oswaldo Cruz (Caoc), de alunos da Fmusp, também foi requisitado, mas já enviou os documentos pedidos. Já a Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz da Universidade de São Paulo (Esalq), que também precisa enviar documentos, ainda não teve o prazo esgotado. 

A Atlética chegou a solicitar prorrogação do prazo por 30 dias, o que foi negado pelo presidente da CPI, Adriano Diogo. De acordo com o diretor da Fmusp, José Otávio Auler Junior, todos os pedidos de informação deverão ser atendidos pela instituição. Ele não detalhou quando as informações serão passadas à CPI.

Mais conteúdo sobre:
fmusp medicina cpi alesp violência

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.