Leonardo Soares/AE
Leonardo Soares/AE

Média de chuva em SP considera período de 1961 a 1990

O Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE) informou que, entre a noite de ontem e as 7 horas da manhã de hoje, foram registrados 68,8 milímetros de chuva na capital paulista. O volume equivale, segundo o órgão ligado à Prefeitura, a 29% dos 239 milímetros esperados para o mês. Os dados, no entanto, não refletem com precisão o real impacto das chuvas na cidade nos últimos anos. Os 239 milímetros esperados pelo CGE para janeiro de 2011 são baseados numa média meteorológica do período entre 1961 e 1990, de quando São Paulo ainda era a “Terra da Garoa.”

Fabrício de Castro e Renan Carreira, da Agência Estado,

11 Janeiro 2011 | 17h20

 

 

Pelos dados do CGE, fornecidos pelo Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), órgão ligado ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, são esperados para todo o mês de janeiro o equivalente a 239 milímetros de chuva em São Paulo. Até a manhã de hoje, o acumulado na cidade é de 221,2 milímetros – ou 92,55% do total, conforme os dados oficiais.

 

 

A questão é que a média de chuva considerada pelo CGE, com base no Inmet, é calculada levando-se em conta o intervalo de 1961 a 1990. No mês inteiro de janeiro de 2010, por exemplo, choveu efetivamente 461,3 milímetros, quase o dobro dos 239 milímetros esperados pelo CGE. Em janeiro de 2009, a precipitação foi de 246,4 milímetros – também acima do esperado – e, em janeiro de 2008, de 242,6 milímetros.

 

 

De acordo com o Inmet, a média de chuva esperada para a cidade é calculada com base em padrões internacionais. “Este valor de referência segue um padrão definido pela Organização Mundial de Meteorologia, que se baseia em períodos de 30 anos. O período de referência que consideramos é de 1961 a 1990″, explica Lauro Fortes, coordenador geral de Desenvolvimento e Pesquisa do Inmet.

 

 

A próxima atualização da média histórica será feita apenas em 2020, quando será considerado então o período de 1991 a 2020. Em todo o Estado de São Paulo, 13 pessoas já morreram por conta das chuvas desde a noite de ontem

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.