Mecânicos dizem à polícia que não acharam falha em Airbus

Sem novidades, eles confirmaram que o reverso direito da aeronave estava inoperante

AE, Agencia Estado

18 de setembro de 2007 | 09h08

A polícia ouviu na terça-feira, 17, os depoimentos de dois mecânicos de pista da TAM que examinaram no dia 17 de julho nos aeroportos de Brasília e de Confins, em Belo Horizonte (MG), o Airbus A320 que se chocou com o prédio da TAM Express, em São Paulo, matando 199 pessoas. Moisés Soares da Silva examinou o avião em Brasília e seu colega José Agostinho Coura, em Confins. Ambos disseram que não encontraram nada de errado no avião. Eles confirmaram que o reverso direito da aeronave estava inoperante.Silva e Coura disseram que entraram em contato com o comandante do avião, que nada relatou de errado no Airbus. Eles fizeram a vistoria externa e interna do avião e o liberaram para voar. ?Os depoimentos dos dois acrescentaram pouco ao inquérito?, disse o delegado Antônio Carlos Barbosa, do 27º Distrito Policial.

Tudo o que sabemos sobre:
vôo 3054

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.