Mc Donald's funciona normalmente após assalto com reféns

Na madrugada de domingo, 16, quatro homens invadiram a loja e fizeram 43 reféns durante três horas

Rejane Lima, de O Estado de S. Paulo,

17 de março de 2008 | 21h48

O Mc Donald's onde 43 pessoas foram mantidas como reféns por cerca de três horas durante a madrugada funcionou normalmente a partir das 11h desta segunda-feira, 17, na orla da praia da Aparecida, em Santos, na Baixada Santista. O assalto frustrado que aterrorizou funcionários e clientes da lanchonete teve início por volta da 0h40 de domingo, 16, quando quatro homens invadiram a loja se passando por clientes. Nenhuma vítima teve ferimentos graves.   Veja também: Bandidos fazem 43 reféns em lanchonete de Santos Veja como aconteceu assalto que teve 43 reféns em Santos   "Um deles era mais calmo e o outro mais nervoso, falava que não estava ali para brincadeira e que iria matar qualquer hora", disse um funcionário da loja que não quis se identificar. Segundo ele, os bandidos anunciaram o assalto um pouco antes de a loja fechar, mandaram os clientes ficar quietos e levaram todos os funcionários para o andar de cima.   "O que ficou lá tomando conta da gente era mais calmo e não estava armado, estava tipo de segurança, o pior era o que estava lá embaixo e os outros dois estavam tentando arrombar o cofre", afirma o funcionário.   De acordo com o tenente da Polícia Militar, Elisiário da Costa Chaves, um dos clientes conseguiu correr na hora que os bandidos entraram e acionou a polícia, que chegou ao local pouco depois, realizou o cerco e iniciou as negociações. "Com cerca de 15 minutos nós conseguimos soltar duas mulheres, uma estava sentindo dores no peito e uma outra com síndrome de Down", conta.   Temendo por sua segurança, os assaltantes solicitaram a presença da imprensa e por volta das 3h40 o último refém foi liberado. O tenente afirma que o único ferido foi um gerente que ficou com escoriações leves na cabeça após "tomar umas coronhadas". O funcionário da loja afirma que a mulher liberada antes dos demais é a gerente Rochelle Querino de Araujo, de 26 anos, que teria tido um princípio de enfarto, com dores no peito e vômitos.   Armados com dois revólveres calibre 38, os quatro bandidos eram do Guarujá e tinham passagem pela polícia. Com eles, foram encontradas uma caixa de ferramentas com R$ 400 reais em moedas, R$ 1793 mil, dois relógios e algumas jóias.   Entre os assaltantes, Aguinaldo Januário dos Santos Júnior, de 19 anos, era fugitivo da Penitenciária de Bauru (SP) desde o indulto do dia das mães do ano passado. Os outros assaltantes são Willian Eleutério Araújo de Souza, de 21 anos, Jefferson Ferrano da Silva, de 22 anos e Anderson Paes de Araújo, de 33 anos. Depois de registrada ocorrência no 3º. Distrito Policial de Santos, eles foram encaminhados para a carceragem do 5º. DP e já seguiram para o Centro de Detenção Provisória de São Vicente.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.