Mau tempo faz Congonhas operar por instrumentos nesta terça

Cumbica funciona apenas com uma pista, mas situação é tranqüila e não há atrasos e cancelamentos

Paulo R. Zulino, do estadao.com.br,

21 de agosto de 2007 | 07h52

O Aeroporto de Congonhas, na zona sul de São Paulo, funcionava por instrumentos na manhã desta terça-feira, 21, por conta das más condições de visibilidade. Pousos e decolagens eram feitos apenas pela pista auxiliar, sendo que a pista principal só deve abrir às 8 horas, por conta das obras de instalação do grooving - as ranhuras que auxiliam no escoamento da água da chuva.   Apesar de funcionar apenas com uma pista e de usar instrumentos nas operações, o movimento era normal no aeroporto, segundo a Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária (Infraero). Das 6 às 7 horas, dos 37 vôos previstos, três apresentaram atrasos de mais de uma hora e seis foram cancelados. No Aeroporto Internacional de São Paulo (Cumbica), em Guarulhos, as operações eram feitas apenas pela pista auxiliar, por conta da interdição da pista principal, que fica em reforma até o dia 10 de outubro. Mesmo assim, os passageiros não enfrentavam grandes transtornos. Da zero hora, horário de abertura de Cumbica, até às 8 horas, do total de 36 vôos programados, nenhum registrou atraso de mais de uma hora e apenas um vôo havia sido cancelado.  Rio de Janeiro O mau tempo também prejudicava as operações nos aeroportos do Rio de Janeiro. Segundo a Infraero, tanto o Aeroporto Tom Jobim quanto o Santos Dumont operavam com o auxílio de instrumentos. Apesar da neblina, o Aeroporto Internacional Tom Jobim, na Ilha do Governador, não registrou nenhum vôo atrasado e apenas sete, do total de 29 vôos previstos até as 8 horas, foram cancelados. No Aeroporto Santos Dumont, no centro do Rio, também não houve registro de atrasos e cancelamentos, segundo informou a Infraero. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.