Mau tempo faz Aeroporto de Cumbica operar por instrumentos

Até as 18h30 não havia registros de atrasos nem cancelamentos decorrentes do temporal

Fabiana Marchezi e Pedro Rocha, Central de Notícias

21 de setembro de 2010 | 18h45

SÃO PAULO - O Aeroporto Internacional de Cumbica, em Guarulhos, na Grande São Paulo, operava por instrumentos no início da noite desta terça-feira, 21, em razão do mau tempo que atinge a região.

 

De acordo com a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero), desde as 16h40, o terminal está alternando as operações entre visuais e por instrumentos. Contudo, segundo a estatal, até as 18h30, não havia registros de atrasos nem cancelamentos decorrentes do temporal.

 

Mais cedo, a cidade foi atingida por uma forte chuva de granizo que encobriu os telhados das casas e os carros. Um trator foi deslocado para a retirada do gelo das ruas, que ficaram totalmente tomadas. O Corpo de Bombeiros registrou ao menos dez ocorrências referentes ao temporal.

 

Fenômeno. A grande quantidade de granizo que caiu em Guarulhos nesta tarde foi causada por um fenômeno chamado Cumulonimbos, que tem como característica se formar quando há grande umidade e elevadas temperaturas, informou o Instituto Climatempo.

 

O Cumulonimbos forma nuvens com mais de 10 km de extensão e temperatura inferior a -50ºC. De acordo com o Climatempo, a frente fria que passou pela Grande São Paulo, no último fim de semana, trouxe ventos marítimos que deixaram o ar da cidade carregado de umidade. Com isso, as altas temperaturas registradas - a máxima hoje chegou a 29ºC - fizeram a umidade subir e se resfriar até formar as pedras de granizo.

Mais conteúdo sobre:
chuvasaeroportos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.