Matalúrgico diz que foi agredido por denunciar uso de drogas

Mãe de Fabiano Rodrigues afirmou isso à polícia depois que o filho saiu do coma e recebeu alta do hospital

José Maria Tomazela, O Estado de S.Paulo

27 de junho de 2008 | 14h40

O metalúrgico Fabiano Dias Rodrigues, de 24 anos, aquele que aparece em um vídeo sendo brutalmente espancado por uma gangue na saída de uma boate, em Sorocaba, saiu do coma e contou porque apanhou: ele flagrou os rapazes consumindo drogas no banheiro e denunciou aos seguranças. Ao invés de receber proteção, foi colocado para fora da boate junto com os drogados. A versão foi contada nesta sexta-feira, 27, à Polícia Civil pela mãe do rapaz.   Rodrigues recebeu alta nesta tarde e foi levado para casa. De acordo com o último boletim divulgado pelo hospital, ele já consegue articular frases, alimenta-se por via oral e caminha com o auxílio de outras pessoas. Sua recuperação continuará com acompanhamento médico. A polícia ainda não tem previsão de quando ele prestará depoimento.   O principal agressor do metalúrgico, o menor E.V.E.O., de 17 anos, que está sob custódia, agrediu um funcionário da Fundação Casa e danificou as instalações do prédio da unidade de Sorocaba, na quinta-feira, 26. Ele teria se rebelado contra as regras de disciplina do estabelecimento. O funcionário, que levou um soco no peito e uma cabeçada no rosto, passou por exame de corpo de delito. Na agressão de Rodrigues, na boate, o menor aparece nas cenas gravadas da agressão pulando sobre a cabeça da vítima.   Atualizado às 19h20

Tudo o que sabemos sobre:
metalúrgicoagressãoSorocaba

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.