Marronzinho se esconde em viadutos e atrás de árvores para multar motos

A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) está aplicando multas a motociclistas de São Paulo com marronzinhos escondidos atrás de árvores e em cima de viadutos, fora do campo de visão dos motoqueiros. A prática é possível com o uso dos radares-pistola - equipamentos com mira a laser adquiridos pela empresa em março deste ano justamente para multar infratores sobre duas rodas.

BRUNO RIBEIRO, O Estado de S.Paulo

29 de agosto de 2012 | 03h05

O Estado flagrou um agente atrás de uma árvore na Radial Leste, na pista sentido centro, entre o Shopping Tatuapé e a Avenida Salim Farah Maluf, na zona leste da capital. Outro flagrante foi feito na Avenida Francisco Matarazzo, na zona oeste. Lá, os agentes estavam em cima do Viaduto Antártica, na Barra Funda.

Ocupantes das motos - que só têm placas na parte traseira - reclamam que têm sido fotografados pelas costas. "Eu recebi a multa em casa e pensei: 'Onde será o radar?' Então passei a prestar atenção e a descobrir que havia agentes escondidos pela cidade", conta o instrutor Edison Dantas, que todos os dias cruza o Corredor Leste-Oeste para trabalhar (passando pela Radial Leste, o Elevado Costa e Silva e a Avenida Francisco Matarazzo). A multa que ele recebeu foi justamente na Radial Leste.

A CET diz que as autuações são legais, nega que marronzinhos com radares-pistola fiquem escondidos e afirma em nota que, caso estivessem, não conseguiriam aplicar as multas. Advogados especialistas em Direito do Trânsito questionam a legalidade das autuações (veja na C3).

Já o presidente do Sindicato dos Mensageiros Motociclistas do Estado (SindimotoSP), Gilberto de Almeida dos Santos, afirma que os motoqueiros devem ficar mais atentos à velocidade que desenvolvem. "Nosso foco é respeitar o limite. Se você não está correndo, não tem risco de o radar aplicar multa", afirma. Ele diz ainda que os radares-pistola escondidos podem irritar os motociclistas. "Tem história de gente que ficou brava e brigou com o marronzinho", completa. "A pistola está pegando mesmo, dando multa para todo mundo."

Os radares-pistola da CET estão autorizados a funcionar em 37 vias da cidade. Estão, por exemplo, nas Avenidas Bandeirantes, 9 de Julho e Ibirapuera, na zona sul, Aricanduva e Conde de Frontin, na zona leste, e na Rua da Consolação e no Elevado Costa e Silva, no centro.

Infrações. De 26 de março - quando entraram em operação - até o dia 20 do mês passado, esses equipamentos fizeram 27.210 imagens de motoqueiros cometendo dois tipos de infrações. O primeiro é circular acima da velocidade máxima permitida (60 km/h). O segundo, trafegar na pista expressa da Marginal do Tietê, proibida para motos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.