MARKITO PEDE TRANSPORTE 24H NA CIDADE

O vereador e humorista também fez citação em latim e defendeu a importância da lei seca

O Estado de S.Paulo

28 de fevereiro de 2013 | 02h06

Em seu 1.º discurso como vereador, o humorista Marquito (PTB) subiu à tribuna do plenário da Câmara Municipal ontem à tarde para pedir transporte público 24 horas na capital.

No pronunciamento previamente elaborado, com mais de seis páginas, o parlamentar estreante citou exemplos internacionais para justificar seu pleito. Afirmou aos colegas que São Paulo deve seguir o exemplo de cidades como Londres e Nova York, onde metrô e ônibus atendem a qualquer hora do dia ou da noite.

Em cerca de dez minutos, Marquito ressaltou que conhece as dificuldades do sistema e, por isso, pretende sugerir a criação de uma frente parlamentar para discutir a proposta e elaborar soluções. "O transporte público precisa melhorar em nossa cidade."

Aparentando tranquilidade, o vereador também fez citação em latim e discorreu sobre a importância da lei seca para reduzir acidentes e punir motoristas que dirigem sob efeito de álcool. E finalizou o discurso avisando que vai apresentar um projeto para obrigar casas noturnas a informar, logo na entrada, todas as rotas de fuga.

Suplente do PTB, Marquito assumiu o cargo após o colega Celso Jatene ser indicado para comandar a Secretaria Municipal de Esportes. Nas eleição de outubro, Marco Antonio Ricciardelli, de 52 anos, então assistente de palco do apresentador Ratinho, recebeu 22.198 votos e ficou em 71.º lugar.

Sobrinho do também apresentador Raul Gil, ele tentou repetir nas urnas o fenômeno Tiririca, eleito deputado federal por São Paulo em 2010 com mais de 1 milhão de votos. Na tentativa, chegou a usar o jingle "esquisito por esquisito, vote no Marquito". / A.F.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.