Marinha japonesa abre navio para visitação em Santos

O Kashima, que foi batizado em homenagem a um templo Xintoísta, abre para visitas no próximo sábado

Rejane Lima, Agência Estado

18 de junho de 2008 | 17h11

O navio escola da marinha japonesa Kashima, que atracou esta manhã em Santos durante as comemorações dos 100 anos da imigração japonesa, estará aberto a visitação pública no próximo sábado, das 10h as 11h30 e das 13h as 16h. Já amanhã, a embarcação receberá grupos especiais de idosos e estudantes.   Veja também: Fotos da comissão japonesa chegando ao País  Em Santos, Marinha japonesa relembra chegada do Kasato-Maru Lula recebe príncipe japonês para comemorar imigração Lula propõe a príncipe japonês aumento de negócios bilaterais   Em entrevista coletiva, o comandante da esquadra, Chikara Inoue, afirmou que o mais o emocionante dos quase três meses de viagem até agora foi a chegada ao porto de Santos "no mesmo dia e na mesma hora que chegaram os primeiros imigrantes há 100 anos".   Essa é a primeira viagem de Inoue ao Brasil, e segundo ele o país confirmou suas expectativas de beleza. Os 700 tripulantes da esquadra - 300 deles a bordo do Kashima e os demais nos navios Asagiri e Umigiri - saíram do Japão no dia 15 de Abril.   Além de Santos, a esquadra já atracou em Recife e no Rio de Janeiro. A viagem está programada para durar 5 meses, passando por 11 portos e 7 diferentes países.   Construído em 2002, o Kashima possui a tecnologia mais moderna para treinamento de futuros oficiais e foi batizado com o mesmo nome de um templo Xintoísta.   As comemorações do centenário da imigração japonesa em Santos continuam até o final do dia, com a inauguração do monumento "18 de junho", um monolito (pedra de grandes proporções) onde  estão escritos os nomes das 165 famílias que chegaram no Kasato Maru há 100 anos.   A homenagem é uma iniciativa da Votorantim Celulose e Papel, atual arrendatária do armazém 14 do porto de Santos, local onde atracou o navio.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.