Marginal do Pinheiros é liberada, mas ainda tem trânsito lento

Cinco faixas da pista expressa foram desbloqueadas, mas excesso de veículos causava congestionamento

Solange Spigliatti, do estadao.com.br,

12 de dezembro de 2007 | 07h44

O caminhão-tanque que tombou na pista expressa da Marginal do Pinheiros, antes da Ponte Eusébio Matoso, no início da manhã e as pistas só foram totalmente liberadas às 7h20 desta quarta-feira, 12. O acidente aconteceu no início da madrugada no sentido da Rodovia Castelo Branco. Mesmo depois de as pistas serem liberadas, o congestionamento ainda era grande. Às 8h30, os motorisitas enfrentavam cerca de 7 km de lentidão. A carreta-tanque transportando gasolina foi desvirado por volta das 6h30 desta quarta. O produto vazou na pista e fez com as faixas fossem bloqueadas. O acesso da pista local à pista expressa também foi interditado na região do acidente, causando congestionamento no início da manhã. Às 7h40 desta quarta, a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) registrava 86 km de lentidão na capital paulista. A Marginal do Pinheiros tinha o pior trecho de lentidão, com mais de 10 km de congestionamento no sentido Castelo, entre as pontes Transamérica e Eusébio Matoso, onde o caminhão tombou. Avenida do Estado Uma segunda carreta transportando combustível também tombou nesta manhã em São Paulo. Por volta das 7h30, um caminhão tanque quebrou e ficou em "L" na Avenida do Estado, próximo à Rua Paulo Barbosa, na Mooca. A carga, ainda não identificada, vazou do caminhão, segundo informações da CET e uma equipe do Corpo de Bombeiros estava no local. Ninguém ficou ferido, mas o acidente causava lentidão na pista sentido Santana. Texto alterado às 9 horas para acréscimo de informações.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.