Tiago Queiroz/AE
Tiago Queiroz/AE

Marginal ainda tem trechos sem iluminação

Problema deve continuar até o 2º semestre; prazo inicial era novembro do ano passado

Renato Machado, O Estado de S.Paulo

24 Fevereiro 2011 | 00h00

Passados três meses do prazo estipulado pelo governo estadual para concluir a implementação da iluminação na Marginal do Tietê, a via continua com diversos pontos totalmente às escuras. A maior parte dos novos postes já foi colocada, mas obras atrasadas e a falta de energização na região ainda fazem com que muitos não funcionem. E os motoristas deverão enfrentar esses problemas até o segundo semestre deste ano.

A Secretaria do Estado de Logística e Transportes informou, no ano passado, que a entrega do sistema de iluminação seria em três etapas: em setembro, outubro e novembro - o que já representaria um atraso de mais de seis meses em relação à inauguração das novas pistas.

Mas os problemas ainda persistem em 2011. A reportagem do Estado percorreu na noite de anteontem toda a extensão da Marginal do Tietê, em seus dois sentidos. Há pelo menos seis trechos da via que estão em completa escuridão: perto do Anhembi, da Ponte da CPTM e da Rodovia dos Bandeirantes, todas no sentido Castelo Branco, e na região da Ponte Velha da Fepasa, do Rio Tamanduateí e do Parque São Jorge sentido Ayrton Senna.

"O pior trecho fica perto do Corinthians, onde não dá para enxergar nada sem os faróis. E essa alternância de claro para escuro provoca cegueira momentânea", diz o advogado Aleksandro Brasil, de 31 anos. Na noite de terça-feira, ele partia de sua casa em Itaquera, na zona leste, para a Lapa, zona oeste. "O engraçado é que os radares de velocidade não foram desligados como a iluminação, tanto que fui multado hoje", ironiza.

Em 2010, um dos pontos apagados - perto da Ponte da CPTM - chegou a ser apontado pela secretaria como solucionado. A Desenvolvimento Rodoviário S.A. (Dersa), ligada à pasta, afirma que "trechos acesos podem apagar de um dia para o outro porque ocorre roubo de cabos elétricos, interrompendo o fornecimento de energia, especialmente na extensão citada: entre as Pontes do Piqueri e da CPTM".

Obra atrasada. Em outro ponto, a causa do apagão é a construção da ponte estaiada, a maior obra do projeto da Nova Marginal do Tietê - que no total teve investimentos de R$ 1,8 bilhão. Ela está sendo erguida na altura do Rio Tamanduateí e, enquanto houver intervenções, não é possível colocar a iluminação. O problema é que a ponte deveria ter sido entregue em novembro do ano passado, como prometeu a gestão anterior no governo. A nova previsão de inauguração é até o fim do semestre, atrasando com isso a iluminação no local.

A Dersa afirma que o atraso é consequência da demora no processo de desapropriação de imóveis, do excesso de chuvas em novembro e de uma alteração no projeto da ponte estaiada. A mudança aconteceu "em função da melhoria da segurança do tráfego aéreo nas proximidades do Campo de Marte".

Além dos pontos de escuridão total, a Marginal do Tietê também apresenta pontos em que determinadas pistas estão iluminadas e outras, não. Um exemplo é a região da Ponte Julio de Mesquita Neto (sentido Castelo Branco), na qual apenas a local tem postes acesos.

Segurança. Especialistas em engenharia de tráfego afirmam que a alternância de trechos iluminados com outros apagados pode provocar acidentes. Além disso, afirmam, é extremamente necessário iluminar principalmente os entroncamentos, para que os motoristas consigam visualizar facilmente as placas. "A marginal oferece uma grande quantidade de opções, como trocas de pistas e saídas. Por isso, essas áreas precisam estar bem sinalizadas e iluminadas", diz o mestre em Transportes Sérgio Ejzenberg.

CRONOGRAMA

Devem ter iluminação até o fim de outubro

Sentido Ayrton Senna: Entre as Pontes da Freguesia do Ó e Julio de Mesquita e da Casa Verde à das Bandeiras

Nos dois sentidos: Ponte Cruzeiro do Sul até a Ponte da Vila Maria e Parque do Piqueri até Viaduto Imigrante Nordestino

Até o fim de novembro

Sentido Castelo: entre as Pontes Vila Maria e Cruzeiro do Sul

Sentido Ayrton Senna: entre as Pontes Julio de Mesquita Neto e Casa Verde e da Ponte da Vila Maria até Parque do Piqueri

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.