Rafael Arbex/Estadão
Rafael Arbex/Estadão

Marginais terão radares móveis para fiscalizar motociclistas

A partir do dia 10 de setembro, dez novos medidores estarão espalhados em 38 pontos das Marginais do Tietê e Pinheiros

Juliana Diógenes, O Estado de S. Paulo

03 de setembro de 2015 | 15h10

SÃO PAULO - A Prefeitura de São Paulo vai reforçar a fiscalização de motociclistas nas Marginais do Pinheiros e do Tietê com 10 radares móveis portáteis, chamados de 'radares pistola', a partir de 10 de setembro. Os equipamentos estarão espalhados em 38 pontos das duas vias. A medida é uma estratégia da gestão municipal para coibir o desrespeito de motociclistas aos novos limites fixados nas Marginais, uma das principais críticas dos motoristas.

A ação será feita por guardas civis metropolitanos que, desde o final de agosto, estão em treinamento para operar manualmente os medidores portáteis. A guarda fiscalizará os limites de velocidade de acordo um uma logística preparada pela CET, utilizando cinco radares em cada uma das Marginais.

“Nós vamos retomar a fiscalização pelo radar móvel, que fica na mão do agente de trânsito, para proteger a vida do motociclista, que é a segunda maior vítima do trânsito de São Paulo. Em proveito da vida destas pessoas, nós temos que aplicar essa fiscalização”, afirmou o prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), na manhã desta quinta-feira, 3.

O retorno dos radares móveis ocorre após um mês e meio desde a implementação da redução de velocidade nas Marginas, ocorrida no dia 20 de julho. A diminuição foi de 90 km/h para 70 km/h nas pistas expressas (60 km/h para veículos pesados) e de 70 km/h para 50 km/h nas pistas locais.

Na pista central da Tietê, a diminuição foi de 70 km/h para 60 km/h. Após seis semanas de implantação, foi verificado que a medida provocou uma redução de 27% no número de acidentes com vítimas nas duas vias.

Acidentes. Um estudo da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) revelou que o número de acidentes com vítimas caiu 27% após seis semanas da implementação da redução da velocidade nas Marginais do Tietê e do Pinheiros, em comparação com o mesmo período do ano passado. A lentidão no trânsito das Marginais também registrou queda: 12%. 

Foram 159 mortes em 2014 e 116 neste ano. O número total de acidentes, incluindo aqueles sem vítima, foi de 373 no ano passado contra 317 em 2015. Os dados foram adiantados pelo jornal Folha de S.Paulo. 

O prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), disse que a expectativa é reduzir ainda mais os números nos próximos meses. Segundo ele, cidades que também reduziram a velocidade das vias, como Londres, Paris e Nova York, tiveram queda no número de acidentes e na lentidão do tráfego. 

"A ciência existe justamente para isso: contrariar o senso comum e fazer ver que o mundo é de outro jeito. Se fosse só pelo senso comum, o Sol estaria girando ao redor da Terra até hoje", disse Haddad.

A política adotada pelo prefeito tem gerado polêmica entre os motoristas. Para evitar que motociclistas desrespeitem as novas regras nas Marginais, Haddad anunciou que a CET vai adotar nas próximas duas semanas os radares pistola. Agentes da Guarda Civil Metropolitana vão ajudar a CET na fiscalização. A Prefeitura vai utilizar dez radares para flagrar irregularidades das motocicletas.

Tudo o que sabemos sobre:
MarginaisRadares

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.