Gabriela Biló/Estadão
Gabriela Biló/Estadão

Marginais têm novas placas de velocidade

Redução nas pistas da via arterial mais importante da cidade começa a valer no próximo dia 20; CET quer diminuir mortes

Rafael Italiani, O Estado de S. Paulo

10 Julho 2015 | 03h00

SÃO PAULO - A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) começou a instalar placas nas Marginais do Pinheiros e do Tietê com as novas velocidades máximas permitidas nas pistas expressas, centrais e locais. A sinalização ainda está encoberta por plásticos e folhas de papel. Também há faixas penduradas nas pontes das duas vias informando os motoristas sobre a mudança.

A partir do próximo dia 20 passam a valer as novas velocidades máximas. Na pista expressa, a CET vai reduzir a velocidade de 90 km/h para 70 km/h; nas centrais, será baixada de 70 km/h para 60 km/h; nas locais, a velocidade cai de 60 km/h para 50 km/h. A justificativa da Prefeitura é de que as duas Marginais concentram a maior quantidade de mortes no trânsito. Nelas, 73 pessoas morreram no ano passado - do total, 25 foram atropeladas.

No ano passado, foram 1.249 vítimas nas ruas e avenidas da capital - em 2013, a cidade teve 1.152 mortos. Ao todo, foram 555 pedestres mortos. Eles aparecem em primeiro lugar no ranking da CET de mais vulneráveis no trânsito, seguido dos motociclistas (440) e motoristas ou passageiros (207). Os choques e colisões entre veículos resultaram em 527 óbitos.

Painéis. A CET também começou a usar os painéis eletrônicos das Marginais para informar a mudança. Os equipamentos costumam ser usados para comunicar acidentes e rotas alternativas para os motoristas.

Além das mudanças de velocidade, os painéis eletrônicos da CET também estão informando as novas velocidades e a quantidade de pessoas que morrem no trânsito paulistano, como uma forma de sensibilizar os motoristas. 

A redução nas duas Marginais pode ser adotada em outras partes da cidade, segundo afirmou o secretário municipal de Transportes, Jilmar Tatto, na quarta-feira, 8, durante uma entrevista coletiva. Ele defende que a cidade tenha uma velocidade padrão de 50 km/h. “Tem de baixar, para conseguirmos reduzir os números de mortos”, disse.

Depois das Marginais, outras duas vias arteriais do viário da capital terão redução de velocidade: as Avenidas Jacu-Pêssego e Aricanduva, ambas na zona leste de São Paulo. A redução será de 60 km/h para 50 km/h.

Mais conteúdo sobre:
placasvelocidadeMarginaisCET

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.