Maremoto em 1541 deixou rastro de destruição em São Vicente

Historiadores registram fenômeno natural que destruiu vilarejo e casa de pedra na cidade, no litoral paulista

José Alfredo Vidigal Pontes, Arquivo de O Estado de S. Paulo

23 de abril de 2008 | 14h15

Há registros históricos de um "maremoto" ocorrido em São Vicente em 1541. o termo é usado por cronistas da época e relatado por autores dedicados à história da Vila de São Vicente, fundada em 1531. Segundo o historiador paulista Mario Neme, em seu livro "Notas de Revisão da História de São Paulo" (São Paulo, Anhambi, 1959, p. 102), "em fins de 1541, verifica-se a destruição pelas águas do mar de diversas construções da vila, entre as quais, com toda certeza, a conhecida 'casa de pedra' ou fortaleza, da qual não se volta mais a falar e não é encontrada dez anos depois por Tomé de Sousa, quando visita a capitania de São Vicente." Citando Frei Gaspar da Madre Deus, Neme informa que as vereanças da vila daí em diante se realizaram em igrejas "por ter o mar levado as casas do conselho". Uma sólida casa de pedra encimada por uma torre, a qual era a única edificação que não fora feita com taipa de pilão. O episódio também é tratado por Roberto Pompeu de Toledo no livro 'A Capital da Solidão' (Rio de Janeiro, Objetiva, 2003, p. 68/9): "em 1541 São Vicente sofreu um maremoto que por muitos anos ficaria registrado na memória dos habitantes da região, e que, entre outras coisas, supõe-se que tenha destruído a casa de pedra da qual davam conta antigos viajantes."

Tudo o que sabemos sobre:
tremorterremotoSão Vicente

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.