Marcha para Jesus bloqueia vias no centro e zona norte da capital

A concentração ocorreu na estação da Luz, na Avenida Tiradentes; De lá, a marcha segue para a Praça Heróis da FEB, nas proximidades do Campo de Marte, onde são realizados shows e cultos

O Estado de S.Paulo

26 Maio 2016 | 12h29

SÃO PAULO - A 24ª edição da Marcha para Jesus provoca o bloqueio de vias no centro e na zona norte da capital. A caminhada dos evangélicos teve início às 10h desta quinta-feira, dia 26. A concentração ocorreu na estação da Luz, na Avenida Tiradentes. De lá, a marcha segue para a Praça Heróis da FEB, nas proximidades do Campo de Marte, onde são realizados shows e cultos. O palco principal já está completamente lotado de fiéis de todas as regiões da cidade e também de fora.

No ano passado, cerca de 340 mil pessoas, segundo cálculos da Polícia Militar, participaram do evento, o maior do tipo gospel da capital.  As atrações devem lotar a região norte até o fim da tarde. São esperadas celebridades, como a cantora Aline Barros, o grupo Renascer Praise e o cantor Marcelo Aguiar.

O percurso da marcha tem 3,7 km. A recomenação para quem não vai participar é evitar trafegar pela região de carro. Há bloqueios nas Avenidas Tiradentes  e Santos Dumont, no sentido Aeroporto de Congonhas. As vias só devem ser totalmente liberadas a partir das 18h.

O público da marcha e formado na maioria por jovens. Há também muitas famílias e crianças.  Acompanhada da mãe, da irmã da sobrinha e do filho de 8 anos, a pastora Aracely Mitsumure, da Igreja Renascer de Moema, na zona sul, veio pela 13a vez ao evento. "Acho que essa é a maior marcha que eu já participei", disse. "Eu vim grávida, vim com meu filho recém nascido e agora ele não me deixar vir só."

Próximo a palco, a estudante Karen Nascimento, de 19 anos, amarra uma faixa na cabeça com a frase "100% Jesus". "É muito bom, a gente vem para adorar a Deus", disse a estudante, que participa da marcha pela segunda vez.

Tapetes. Para os católicos, a comemoração do feriado de Corpus Christi começou cedo. Em Santana do Parnaíba, na Grande São Paulo, a confecção dos tradicionais tapetes de serragem teve início de madrugada. O trabalho é famoso no Estado pela perfeição dos detalhes desenhados nas ruas do centro.  O tema principal é sempre a eucaristia, o corpo de Jesus. São esperadas cerca de 30 mil pessoas. Às 15h30 haverá missa campal. Na capital, houve missa na Catedral da Sé às 9h, sob o comando do cardeal Odilo Scherer.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.