Maradona, o bom exemplo

O gesto grosseiro do francês Raymond Domenech, que ontem recusou o cumprimento de Carlos Alberto Parreira ao final de África do Sul 2 x 1 França, tirou Dunga do isolamento. A falta de educação pode ser uma tendência geral entre os técnicos de seleção nesta Copa do Mundo. O da Eslováquia, Vladimir Weiss, deixou a imprensa falando sozinha aos 40 segundos de entrevista rolando após derrota de seu time. Saiu irritado pela segunda vez nesta semana de uma coletiva.

Tutty Humor, O Estado de S.Paulo

23 de junho de 2010 | 00h00

A elegância está tão fora de moda no exercício da profissão nesta Copa que Maradona é sério candidato ao prêmio Fair Play da categoria ao final do Mundial. Sério! Se, com Pelé, o técnico da Argentina não chega a ser um gentleman, pelo menos ainda não xingou jornalistas e até teve a gentileza de pedir desculpas a Platini quando entrou mais duro, desnecessariamente, no ex-craque francês.

De todos os técnicos em atividade na África do Sul, foi o único que vi sorrindo, brincando, provocando, fazendo pose, explodindo de felicidade, tudo como manda o figurino do futebol. Ok, ok, de terno e terço entre os dedos à beira do campo ele fica ridículo, mas, em se tratando de Maradona, convenhamos, está bom demais. Melhor só se um tropeço diante do Brasil poupá-lo da promessa de ficar nu no obelisco.

A mulher da vez

O que faz a Mulher Melancia que não aproveita o gancho da Copa para se relançar como Mulher Jabulani. Vai acabar a Mulher Melão tomando-lhe a frente.

Neomalabarismo

Já tem menor abandonado nos sinais de trânsito das grandes cidades brasileiras repetindo com a ajuda dos braços e uma bolinha de tênis a coreografia do gol de Luís Fabiano contra a Costa do Marfim.

Vai encarar?

A Fifa teve bons motivos para não abrir processo disciplinar contra Dunga por ofensas ao árbitro, ao adversário e a jornalista no domingo passado. É o seguinte: não tem homem na entidade para tomar essa decisão olhando nos olhos do técnico brasileiro.

A regra é clara

Galvão Bueno já tinha se engasgado três vezes com a pronúncia de Papastathopoulos, o número 9 da Grécia, quando Arnaldo César Coelho chamou-lhe atenção: "Na camisa dele está escrito Sócrates, não é mais fácil?" O locutor não teve, dessa vez, como contestar o comentarista.

Adieu les bleus

De um torcedor brasileiro, comemorando a eliminação dos franceses na África do Sul: "Em época de Copa do Mundo, a França é uma Argentina como outra qualquer!"

Off-Copa

O Brasil tem 69 chances de classificação para a grande final, no sábado, do Festival de Publicidade de Cannes, uma espécie de Grammy da propaganda: tem prêmio pra todo mundo.

Horóscopa do mundo

O Sol entrou em quadratura com Urano e Júpiter. Isso quer dizer o seguinte: Júlio Baptista vai comer a bola na sexta-feira!

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.