Maquete de criança vira praça

Cerca de 400 jovens da Gol de Letra fazem projeto de revitalização de terreno na zona norte

Rodrigo Brancatelli, O Estado de S.Paulo

04 de junho de 2010 | 00h00

Feita de massinha de modelar, papel celofane e bonequinhos de Playmobil, a maquete parece mais um trabalho escolar, simples, ingênuo. Mas é só prestar atenção para ver que aquele pedaço de isopor, pintado de guache e caneta hidrocor, revela sonhos de uma comunidade.

Cerca de 400 crianças e jovens da Fundação Gol de Letra se uniram no fim de 2009 para revitalizar um terreno abandonado no Tremembé, zona norte de São Paulo. O resultado foi uma maquete que reunia itens tão caros àquela comunidade - árvores, gangorras, quadra esportiva, aparelhos de ginástica, lixeiras, área de exercício para idosos e muitos postes de iluminação -, usada como base de um plano de reurbanização de três praças. A obra da Secretaria de Coordenação das Subprefeituras, orçada em R$ 485 mil, deve ficar pronta no segundo semestre.

"O projeto foi feito pelas crianças, nós só demos a assessoria técnica", diz o coordenador de Áreas Verdes da Secretaria das Subprefeituras, André Graziano. Para a agente social Haid Gimenes, a revitalização vai melhorar o urbanismo e fortalecer a comunidade.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.