Mapeamento das árvores da cidade está atrasado

Prefeitura de São Paulo concluiu a criação do programa em dezembro de 2010; nenhum dado sobre o programa foi publicado pelo governo municipal

O Estado de S. Paulo,

06 Agosto 2012 | 23h07

SÃO PAULO - Em dezembro de 2010, a Prefeitura de São Paulo concluiu a criação de um programa nas 31 subprefeituras para mapear todas as árvores da cidade. O objetivo era ter com o projeto, na época batizado de Identidade Verde, "o maior e mais amplo mapeamento de áreas verdes já realizado no País", conforme prometia a Secretaria Municipal do Verde e do Meio Ambiente. Passados dois anos, nenhum dado sobre o programa foi publicado pelo governo municipal.

1. Qual a importância do programa Identidade Verde?

Com um diagnóstico da situação de todas as árvores da capital paulista, cada uma das 31 subprefeituras poderia acompanhar o desenvolvimento das espécies de sua região, o que permitiria antecipar serviços de poda e reformas de canteiros, por exemplo. Todos os dados coletados nas ruas seriam inseridos em um banco de dados central - o Sistema de Gerenciamento de Árvores Urbanas (Sisgau). Assim, agrônomos da Prefeitura passariam a observar o desenvolvimento de cada exemplar, podendo, entre outras coisas, prevenir crescimentos que pudessem causar acidentes e quedas de troncos sobre redes de energia.

2. O levantamento chegou a ter início?

No primeiro ano, em 2010, 12 mil árvores foram catalogadas. O mapeamento revelou que um dos principais fatores para a queda é a limitação dos espaços nos canteiros das calçadas para o desenvolvimento das raízes. Na Lapa, onde foi desenvolvido programa-piloto do Identidade Verde, 4.656 árvores foram mapeadas na época e receberam tratamento, como poda preventiva e retirada de cimento que cobria raízes.

3. Que tipo de informação a população poderia ter com os dados?

As informações da arborização da cidade regionalizadas por bairro poderiam facilitar a indicação de qual espécie deve ser plantada em cada região da cidade, por exemplo. A população também poderia acompanhar o estado de saúde e o crescimento das árvores.

4. Quais cidades possuem hoje um catálogo de árvores?

Nos Estados Unidos, as cidades de Nova York e Washington, por exemplo, mantêm sites com informações de todas as suas árvores e o histórico de saúde das plantas. Na capital americana, é possível observar até qual é a próxima poda programada para cada uma das plantas.

5. O que diz a Prefeitura sobre o atraso?

A administração informou que fez licitação para contratar empresa para mapear mais de 94 mil árvores na cidade, ao custo de R$ 2 milhões, mas nenhum interessado apareceu. O certame será reaberto nos próximos dias.

A QUEM RECLAMAR

Prefeitura de São Paulo

http://sac.prefeitura.sp.gov.br

Ouvidoria Geral do Município

(11) 0800-175717

(11) 3334-7132

Ministério Público

(11) 3119-9000

ouvidoria@mp.sp.gov.br

Mais conteúdo sobre:
SP na Gaveta

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.