Manual de etiqueta não chegou à rua

Em julho de 2011, a Câmara Municipal paulistana aprovou, em segunda e definitiva discussão, com amplo apoio das bancadas da Casa, um projeto que criava um manual de postura para os 147 mil servidores municipais da Prefeitura de São Paulo. Na época, a nova lei ficou conhecida como "manual de etiqueta" do funcionalismo. Passados quase dois anos, porém, a proposta de autoria do vereador Marco Aurélio Cunha (PSD) nunca teve regulamentação do Executivo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.