Mantega diz que não há falta de investimentos em aeroportos

Ministro diz que não dá para confundir tragédia aérea com o programa nacional de investimentos

Adriana Fernandes, do Estadão,

19 de julho de 2007 | 13h35

Em resposta as críticas que o governo tem recebido por causa do acidente com o Airbus da TAM, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, afirmou nesta quinta-feira, 18, que não é possível confundir uma tragédia aérea com o programa nacional de investimentos em infra-estrutura aeroportuária. O ministro afirmou que não há falta de investimentos para o setor. "Se olharmos a ação da Infraero nos últimos anos, praticamente todos os aeroportos tiveram reformas e ampliações, todos. Em São Paulo, foram Congonhas, Guarulhos e Viracopos. Não é falta de investimentos", afirmou Mantega, numa rápida entrevista ao chegar ao Ministério da Fazenda, depois de reunião no Palácio do Planalto com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e os ministros da Coordenação Política. A Infraero, disse o ministro, tem investimentos previstos de R$ 1 bilhão. Questionado a respeito das críticas de que a culpa principal pelo acidente caberia ao governo, o ministro respondeu: "Não sei de quem é a culpa. (O acidente) Tem que ser investigado e analisado."Mantega evitou, porém, comentar pergunta sobre críticas de inação do governo neste setor. "Não sou a pessoa mais adequada para falar sobre isso. Tem que falar com o ministro da Defesa (Waldir Pires), que é a pessoa mais adequada."No governo, disse o ministro, "está todo mundo consternado com o drama das famílias e há um sentimento de solidariedade".

Mais conteúdo sobre:
Vôo 3054

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.