Mansões de ladrões do Banco Central vão a leilão

Duas mansões em São Paulo compradas com dinheiro do assalto ao Banco Central em Fortaleza, em 2005, foram postas a leilão pela Justiça Federal e podem ser compradas até as 14 horas da próxima segunda-feira. Uma fica em Alphaville e tem lance inicial de R$ 1.136.223. A outra fica em Itu, no Condomínio City Castelo, e será vendida por R$ 508 mil.

Nataly Costa, O Estado de S.Paulo

05 de maio de 2011 | 00h00

Duas fazendas em Boa Viagem, no interior do Ceará, também estão sendo leiloadas. Uma pertencia a um ex-prefeito da cidade envolvido no crime.

O leilão judicial ocorrerá via internet, pelo endereço www.canaljudicial.com.br/superbidjudicial/auction/index.htm?auction_id=7046. As fotos das casas e informações de venda são abertas, mas é preciso se cadastrar no site para dar lance. Quem quiser visitar as mansões antes disso deve ligar no (11) 2824-6180 e marcar com antecedência, já que todas as visitas precisam ser acompanhadas por um oficial de Justiça designado pela 11.ª Vara Criminal da Justiça Federal de Fortaleza, responsável pelo caso.

A casa de Itu tem área de 3 mil metros quadrados, campo de futebol e piscina. A de Alphaville - no condomínio Alphaville Plus - tem três andares, piscina e 380 m² de área construída em um terreno de 525 m². Um inquilino mora lá - quem arrematar a mansão será obrigado a respeitar o contrato e receberá o valor mensal do aluguel, hoje depositado em juízo.

O lance inicial das casas corresponde ao valor que têm no mercado atualmente. Como é a primeira vez que vão a leilão, são vendidas a "preço cheio". Caso nenhuma oferta seja feita - e até ontem não havia lance algum para as duas mansões -, uma segunda rodada do leilão oferecerá os mesmo imóveis por 60% do valor. Ou seja: a casa de Alphaville ainda pode sair por R$ 681 mil. A de Itu, por R$ 304 mil.

Outros bens. Apreendidos pela Justiça cearense, diversos bens comprados pelos bandidos estão sendo leiloados desde 2007, de posto de combustível no Mato Grosso a imóveis em São Paulo, Ceará, Piauí e Paraíba. São joias, relógios, carros de luxo e até cabeças de gado.

A Justiça Federal estima que R$ 2,5 milhões em bens tenham sido recuperados. No total, R$ 20 milhões foram recolhidos de contas bloqueadas e dinheiro em espécie encontrado. Mas tudo isso representa apenas 12% do que foi roubado. O bando levou R$ 164 milhões.

PARA LEMBRAR

Maior assalto a banco da história brasileira, o furto ao Banco Central em Fortaleza aconteceu em agosto de 2005. Bandidos escavaram durante três meses um túnel de 80 metros entre uma casa alugada (onde funcionava uma empresa de fachada) e o caixa-forte. Pelo menos 130 pessoas foram acusadas de envolvimento. Menos de 30 estão presas e oito continuam foragidas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.