Manifesto de professores pede reforma do ensino básico com escolas autônomas

Escolas autônomas, ativas, igualitárias, de ensino integral, onde os alunos trilhem caminhos individuais de aprendizado. É o que pedem cerca de 200 educadores autores do 3.º Manifesto pela Educação - Mudar a Escola, Melhorar a Educação: Transformar um País, documento entregue ontem em 35 cidades brasileiras a autoridades, entre elas a diretora de currículos do Ministério da Educação, Jaqueline Moll.

O Estado de S.Paulo

20 Novembro 2013 | 02h04

O manifesto foi escrito por professores ligados ao grupo de educadores Românticos Conspiradores, do qual participa o português José Pacheco, idealizador da Escola da Ponte, em Portugal.

Além de expor as deficiências do atual sistema educacional brasileiro, o manifesto mostra projetos que adotam esse novo modelo de educação. "Nunca tantas pessoas quiseram aprender e nunca o aprendizado foi tão superficial", disse ao Estado a educadora Ely Paschoalick, uma das organizadoras do manifesto.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.