Felipe Resk/Estadão
Felipe Resk/Estadão

Manifestantes tentam invadir DP e entram em confronto com policiais

Grupo disparou coquetéis molotov e rojões contra agentes do GOE na Cidade Tiradentes; dois jovens foram mortos após baile funk

Felipe Resk, O Estado de S. Paulo

22 Setembro 2014 | 12h52

SÃO PAULO - Desde as 7h desta segunda-feira, 22, policiais militares do 28º Batalhão da Polícia Militar (BPM) fazem segurança do 54º Distrito Policial, em Cidade Tiradentes, na zona leste da capital paulista. Por volta das 23h deste domingo, 21, cerca de 70 pessoas tentaram invadir a delegacia e entraram em confronto com policiais civis do Grupo de Operações Especiais (GOE), que foram acionados para impedir a tentativa de invasão.

Ao notarem a chegada dos policiais, manifestantes dispararam coquetéis molotov, rojões e arremessaram pedras e garrafas contra eles, além de armar barricadas ateando fogo em pneus, caixas de papelão e pedaços de madeira. Os policiais teriam revidado e dispararam munições antimotim para dispersar o grupo. Três pessoas foram detidas após a confusão, mas já foram liberadas. Além disso, dois menores de 15 anos foram apreendidos e levados à Fundação Casa.

Uma viatura teve o banco traseiro queimado e três veículos foram totalmente incendiados. Os policiais apreenderam uma caixa de rojão que continha dois cartuchos já usados. De acordo com o boletim de ocorrência, na caixa havia inscrição da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC).

Mortes em baile funk. Em protesto contra um ataque a tiros que deixou dois mortos e um ferido durante um baile funk, cerca de 200 manifestantes colocaram fogo em três ônibus no final da tarde deste domingo, em Cidade Tiradentes. Pelo menos outros três coletivos também foram incendiados e um depredado e bloqueios com barricadas de incêndio foram montados nas principais vias do bairro.

O grupo resolveu protestar doze horas após criminosos atirarem contra jovens que faziam um baile funk na Rua Edison Danilo Dotto, na região central do bairro. Juanriber Santiago dos Santos, de 18 anos, recebeu seis tiros e morreu na hora. Já um menor de 15 anos foi baleado quatro vezes e morreu por causa de um tiro que acertou sua cabeça. Ele chegou a ser socorrido e levado ao Hospital Cidade Tiradentes. Os dois estavam em uma motocicleta roubada.

Outra vítima foi atingida no abdome, mas não corre risco de morte. O crime aconteceu por volta das 4h deste domingo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.