Manifestantes são atropelados ao tentar fechar estrada em SP

Grupo foi atingido por guincho na Rodovia Anhanguera, na altura de Jundiaí; quatro pessoas ficaram feridas e passam bem

Ricardo Brandt, O Estado de S. Paulo

02 de julho de 2013 | 11h42

CAMPINAS - Quatro manifestantes foram atropelados na noite dessa segunda-feira, 1, quando tentaram fechar a Rodovia Anhanguera, no km 58, em Jundiaí. O grupo foi atingido por um guincho carregado que parou ao ver as pessoas na pista, mas foi atingido e arrastado por uma carreta que não conseguiu frear. Os feridos passam bem.

Cerca de 30 pessoas tentaram fechar a pista sentido capital-interior por volta das 20h40 sem avisar a Polícia Militar. Eles pediam a redução da tarifa de ônibus em Jundiaí. Parte do grupo invadiu a rodovia com grande fluxo de veículos.

Um carro e um guincho que trazia na caçamba um veículo pararam para não atropelar os manifestantes. Mas uma carreta, em alta velocidade, não conseguiu frear e arrastou o guincho. Os grupo de manifestantes foi atingido. Quatro pessoas ficaram feridas e foram levadas para hospitais de Jundiaí. Uma delas já foi liberada na manhã desta terça-feira, 2. As outrras continuam internadas, mas passam bem.

Com o acidente, os manifestantes se dispersaram e não houve o bloqueio da rodovia. Apenas uma das faixas foi fechada para remoção dos veículos e atendimento das vítimas. Segundo o capitão da Polícia Rodoviária Daniel de Oliveira, o acidente poderia ter sido evitado se os manifestantes comunicassem a polícia sobre o protesto. "A polícia, quando for acionada dará segurança aos manifestantes."

Caminhoneiros. Em Americana, um grupo de caminhoneiros conseguiu fechar a Anhanguera no km 120 na noite de segunda-feira e o protesto terminou em confronto com a Polícia Militar. Eles queimaram pneus e fecharam as duas pistas da rodovia, provocando um congestionamento de três quilômetros.

O grupo protesta contra a cobrança pelos eixos levantados nos caminhões nas rodovias. A PM usou bombas de efeito moral para dispersar os manifestantes, que revidaram com paus e pedras. Ninguém foi preso e a pista foi liberada uma hora e meia depois.

Notícias relacionadas
    Tudo o que sabemos sobre:
    protestos

    Encontrou algum erro? Entre em contato

    Tendências:

    O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.