Divulgação|Movimento Passe Livre São Paulo
Divulgação|Movimento Passe Livre São Paulo

Manifestantes fecham vias em Santana contra aumento de tarifa

Protesto realizado nesta quinta-feira, 14, foi o sexto ato-relâmpago, com fechamento de ruas e avenidas, pela manhã

Tulio Kruse, O Estado de S.Paulo

14 Janeiro 2016 | 10h15

SÃO PAULO - Uma nova manifestação contra o aumento da tarifa do transporte metropolitano fechou vias na zona norte da capital durante a manhã desta quinta-feira, 14. Por volta das 7h, a Avenida Cruzeiro do Sul foi bloqueada em frente à estação Santana do Metrô, em um ato pacífico que durou pouco mais de uma hora. 

Por volta das 6h55, cerca de oito manifestantes circularam pelas plataformas da estação Santana do Metrô. Minutos depois, duas fotos que mostravam o bloqueio da Avenida Cruzeiro do Sul foram publicadas na página do Movimento Passe Livre de São Paulo no Facebook. O Metrô não registrou nenhuma ocorrência dentro da estação. 

Acompanhados por viaturas da Polícia Militar e da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), os manifestantes se deslocaram para a esquina das Ruas Ezequiel Freire e Doutor Gabriel Piza, a um quarteirão de distância. Ali, fecharam totalmente a passagem em direção à Avenida General Ataliba Leonel. O ato terminou por volta das 8h15, segundo a CET, quando os militantes voltaram à estação de Metrô e sentaram em alguns bancos.

Desde a sexta-feira, 8, cinco manifestações semelhantes aconteceram na capital durante as manhãs, com fechamento temporário de terminais de ônibus e estações de metrô. O reajuste da tarifa, de R$ 3,50 para R$ 3,80, foi anunciado pelo prefeito Fernando Haddad (PT) e pelo governador Geraldo Alckmin e passou a valer no último sábado, 9.

Para esta quinta-feira, 14, está marcado o terceiro grande ato do MPL contra o aumento da tarifa do transporte público em São Paulo, com duas concentrações, a partir das 17h: no Largo da Batata, na zona oeste, e no Teatro Municipal, no centro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.