Leonardo Soares/AE
Leonardo Soares/AE

Manifestantes de favela incendiada deixam Marginal do Pinheiros

Moradores entraram em confronto com a polícia e incendiaram objetos; ônibus foi depredado

Pedro da Rocha e Damaris Giuliana, estadão.com.br

27 de setembro de 2010 | 20h43

SÃO PAULO - A pista local da Marginal do Pinheiros, sentido Interlagos, que estava bloqueada devido ao protesto feito por moradores da favela Real Parque, foi liberada por volta das 19h55 desta segunda-feira, 27. Houve confronto entre a polícia e os manifestantes, que não estão mais no local.

 

Veja também:

linkApós maior incêndio do ano, SP cria comissão

 

A população, revoltada por causa do incêndio que destruiu 320 barracos na última sexta-feira, 24, soltou rojões e ateou fogo em pneus e vários objetos, nas pistas da Marginal do Pinheiros. A polícia procura quem seriam os organizadores do protesto.

 

Tanto a polícia quanto os moradores não quiseram falar sobre o embate. A porta de vidro de um ônibus de turismo, da empresa Anjo Azul, foi apedrejada e quebrada. Os passageiros de dezenas de ônibus desceram, atravessaram o canteiro central e foram para a pista, sentido Rodovia Castello Branco, para esperar pelo transporte público. Alguns coletivos entraram na contra-mão da Marginal do Pinheiros para fugir da confusão.

 

Apesar dos manifestantes terem se retirado, o local ainda está conturbado. Cacos de vidro estão espalhados pelo chão. A reportagem viu uma granada ser retirada do chão pela polícia - não se sabe quem teria jogado o artefato. Ônibus de diversas empresas - VIP, Campo Belo, TransKuba -, não conseguiram passar e acabaram rebocados.

 

Mais conteúdo sobre:
protesto

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.