Manifestantes convocam pré-ato na Sé contra violência policial

Protesto foi marcado após MPL estimular que os manifestantes se espalhem em São Paulo, travando vias, nesta quinta

Juliana Diógenes, O Estado de S. Paulo

14 de janeiro de 2016 | 14h23

Um grupo de coletivos marcou um pré-ato para as 15 horas desta quinta-feira, 14, na Praça da Sé, no centro de São Paulo. A previsão é que a manifestação siga em direção ao Teatro Municipal, ponto de concentração do protesto do Movimento Passe Livre (MPL), às 17 horas, contra o aumento da tarifa. Também haverá manifestação do MPL às 17 horas no Largo da Batata. Pelas redes sociais, o Passe Livre estimulou que os grupos "se espalhem o máximo possível" nas manifestações desta quinta.

O pré-ato passará pela Secretaria de Segurança Pública e Prefeitura de São Paulo até chegar ao teatro. De acordo com a página do evento, o protesto que antecede o ato do MPL terá a participação de jovens, intelectuais, trabalhadores, coletivos, movimentos sociais, sindicatos e parlamentares. O evento foi marcado para protestar "contra a repressão policial e o aumento (da tarifa do transporte público), e em defesa da liberdade de manifestação e das liberdades democráticas".

No início da tarde desta quinta-feira, o MPL publicou nota estimulando que grupos se espalhem em toda a capital nesta tarde. "Se organize com seus parceiros e parceiras e trave uma via importante da cidade, vá ao ato e no final saia em bloco para continuar o protesto em outro canto da cidade", orienta o texto.

O reajuste da tarifa, de R$ 3,50 para R$ 3,80, foi anunciado pelo prefeito Fernando Haddad (PT) e pelo governador Geraldo Alckmin (PSDB) e passou a valer no último sábado, 9.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.