Manifestantes bloqueiam rodovias da Baixada Santista por 6 horas

Principais acessos a Polo Industrial de Cubatão e ao Porto de Santos ficaram interrompidos durante protesto nesta quina

Atualizado às 13h57, Zuleide de Barros - especial para O Estado

11 de julho de 2013 | 08h11

SANTOS - Os principais acessos ao Polo Industrial de Cubatão e ao Porto de Santos ficaram bloqueados por seis horas desta quinta-feira, 11. Os bloqueios, promovidos por 80 sindicatos e coordenados por oito centrais sindicais, fazem parte do Dia Nacional de Lutas, que organizou atos em várias cidades brasileiras. Os bloqueios ocorreram na entrada da cidade, na Avenida Martins Fontes, altura do Cemitério do Saboó e prejudicaram o tráfego de veículos que se dirigiam à Via Anchieta.

 

Os trabalhadores só conseguiram chegar a pé até as 22 indústrias que integram o parque industrial de Cubatão. A rodovia Cônego Domênico Rangoni também foi fechada no início da manhã e impediu a passagem de caminhões e carretas que acessam os terminais marítimos da margem esquerda do porto, em Guarujá. O trecho foi liberado por volta do meio-dia.

 

Outros pontos estratégicos, como a Divisa entre Santos e São Vicente, nas imediações da Praia do Itararé, chegaram a ser interditados. Os atos foram pacíficos. Já a travessia de balsas, entre Santos e Guarujá, funcionou normalmente. As empresas de transporte coletivo da Baixada funcionaram normalmente. Só os ônibus intermunicipais, como os que ligam Santos a São Vicente e Santos a Cubatão, encontraram dificuldades para ultrapassar os bloqueios instalados na entrada da cidade e na divisa da praia.

Tudo o que sabemos sobre:
protestosBaixada Santista

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.