Marcio Fernandes/AE
Marcio Fernandes/AE

Manifestantes atacam carro de Kassab na Sé

Polícia e participantes de protesto entraram em confronto nesta quarta-feira pela manhã

da Central de Informações

25 de janeiro de 2012 | 11h47

Atualizado às 13h05

Pelo menos uma pessoa ficou ferida durante tumulto entre manifestantes e policiais militares em frente à Catedral da Sé, no centro de São Paulo, na manhã desta quarta-feira, 25, dia de aniversário da capital paulista. O carro em que estava o prefeito Gilberto Kassab foi cercado e atacado a chutes.

No confronto, a polícia, que foi agredida com mastros de bandeira, usou cassetetes e bombas de efeito moral.

Os manifestantes criticavam as ações da PM no Pinheirinho, em São José dos Campos, e na cracolândia, no centro de São Paulo. As duas operações, dizem, foram motivadas por interesses imobiliários. Batizado "Basta de Trevas na Luz e em São Paulo", o protesto começou às 8h da manhã e tinha cerca de 200 pessoas, segundo informações da Polícia Militar. Para os organizadores do ato, eram 700 as pessoas no local

Tumulto. De acordo com a PM,a manifestação era pacífica até cerca de 9h30. O tumulto começou após saída do prefeito Gilberto Kassab da Catedral da Sé, onde foi celebrada uma missa em comemoração aos 458 anos da cidade. Hostilizado pelos manifestantes, o prefeito precisou de seguranças para embarcar no carro.

O veículo foi cercado e recebeu vários chutes. Policiais militares começaram a atirar bombas de feito moral, deixando um ferido, segundo o grupo organizador.

Após o tumulto, os manifestantes seguiram em passeata em direção à sede da Prefeitura, no Viaduto do Chá, também no Centro, onde devem fazer uma outra parada.

Tudo o que sabemos sobre:
sé, pinheirinho, sp, kassab

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.