Manifestação do judiciário termina em confusão no centro de SP

Policiais usaram spray de pimenta e balas de borracha para conter trabalhadores, no momento em que abraçariam o Fórum João Mendes como forma de protesto

Priscila Trindade, do estadão.com.br

07 de julho de 2010 | 19h20

SÃO PAULO - Uma manifestação de funcionários do judiciário de São Paulo terminou em confusão na tarde desta quarta-feira, 7, na Praça João Mendes, no centro da cidade. A categoria está em greve há mais de dois meses por aumento salarial.

 

Os grevistas se reuniram na praça por volta das 14 horas, após o término da reunião com representantes do Tribunal de Justiça. Sem acordo, os funcionários decidiram manter a greve por tempo indeterminado.

 

A Associação dos Oficiais de Justiça do Estado de São Paulo (Aojesp) afirmou que os policiais usaram spray de pimenta e balas de borracha para conter a manifestação, no momento em que os servidores abraçariam o Fórum João Mendes como forma de protesto.

 

A Polícia Militar informou que foi acionada por volta das 16h30 e que a manifestação foi pacífica. A corporação confirmou o princípio de tumulto e que "usou de meios necessários" para conter a confusão.

 

Os grevistas pedem reposição salarial de 20,16%, além do desconto dos dias parados durante a greve.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.