Tasso Marcelo/AE
Tasso Marcelo/AE

Mangueira, Tijuca e São Clemente se destacam no Rio

Verde e Rosa ousou ao transformar as famosas 'paradinhas' em 'paradonas' e Tijuca fez tributo ao centenário de Luiz Gonzaga

21 de fevereiro de 2012 | 07h38

A Mangueira transformou uma das paradinhas da bateria em uma inédita e ousada paradona e saiu da Marquês de Sapucaí como o grande destaque da última noite de desfiles do Grupo Especial do Rio de Janeiro em 2012.

Se o público delirou com a manobra, e, sem os instrumentos, cantou o samba por quase dois minutos, a Verde e Rosa não deixou a passarela do samba carioca como favorita.

Além da polêmica que a inovação deve despertar, a escola, que teve como tema o bloco Cacique de Ramos, viu São Clemente e Unidos da Tijuca apresentarem desfiles sofisticados.

A São Clemente buscou no universo da Broadway e do teatro inspiração para o enredo Uma Aventura Musical na Sapucaí. Na passarela, alegorias remetiam a peças famosas como Cats e Ópera do Malandro. A execução de violinos durante a paradinha e o desfile de uma passista inflável gigantesca completaram o clima.

 

Para se credenciar como uma das favoritas ao título do carnaval do Rio de Janeiro em 2012, a Unidos da Tijuca fez uma bela homenagem aos 100 anos de nascimento de Luiz Gonzaga: O dia em que toda a realeza desembarcou na avenida para coroar o rei Luiz do Sertão. O ponto alto da passagem pela avenida foi o tributo à sanfona, no carro abre-alas: a alma do instrumento ganhou corpo e movimentos executados por um atleta romeno.

Assim como em 2011, o Salgueiro enfrentou problemas com imensos carros alegóricos. Desta vez, porém, eles não fizeram a escola extrapolar o tempo máximo do desfile. A agremiação da Tijuca fez um desfile luxuoso com um enredo lembrando a literatura de cordel.

Após ter tido 95% de seu carnaval perdido em um incêndio poucas semanas antes do desfile, em 2011, a Acadêmicos do Grande Rio desfilou, este ano, apostando na superação. Muitas atrizes, como Christiane Torloni, Suzana Vieira e Arlete Sales, foram para a avenida com a escola.

A segunda noite do Grupo Especial do Rio de Janeiro também contou com a União da Ilha do Governador. A agremiação levou personagens e artistas britânicos famosos como Charles Chaplin, os Beatles, Sherlock Holmes e até a Alice de Alice no País das Maravilhas para cantar a Inglaterra, que sedia as Olimpíadas este ano e tentar uni-la ao Rio de Janeiro, sede do evento em 2016.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.