Mandamento para corruptos

Prima-dona

TUTTY HUMOR, O Estado de S.Paulo

25 Abril 2012 | 03h05

O fato de ter empregado em seu governo uma prima de Carlinhos Cachoeira não quer dizer nada contra Aécio Neves. O senador, como todo mundo sabe em Minas, sempre teve uma quedinha pela prima dos outros, uai!

É a globalização!

Com a decisão da União Europeia proibindo o comércio de artigos de luxo para a Síria, já tem camelô brasileiro se preparando para vender bolsas Louis Vuitton nas esquinas de Damasco.

Boa companhia

Torcedores do Corinthians, do Palmeiras e do Flamengo vibraram ontem com a eliminação do Barcelona e torcem agora contra o Real Madrid para consagrar a tese de que, no futebol, o melhor sempre perde antes da Final.

Rotina cruel

Raúl Castro tem agenda cheia nesta semana em Cuba! Vai levar Hugo Chávez amanhã ao aeroporto de Havana e, no sábado, voltará à pista para recebê-lo de novo.

Canja de galinha

Ronaldo Fenômeno confirmou sua fama de pé-quente no sorteio das chaves do futebol masculino para os Jogos Olímpicos de Londres. A seleção brasileira vai pegar o Egito, a Bielo-Rússia e a Nova Zelândia no grupo C da Olimpíada. Se não passar, azar do Mano Menezes!

Rede social

Da série "Evasão de Privacidade", Danielle Winits está comemorando no Twitter 1 mês de namoro com um jogador de futebol brasileiro que mora no Texas!

A ideia de criminalização do enriquecimento ilícito é tão velha quanto a Bíblia. "Não furtarás", oitavo mandamento da Lei de Deus (Êxodo 20:2-17), resume de forma sucinta o que os juristas da Comissão de Reforma do Código Penal do Senado reescrevem com pompas de grande novidade no anteprojeto contra a corrupção desenfreada que assola o País.

"Enriquecimento ilícito", convenhamos, é puro eufemismo de colarinho branco, próprio de quem não é ladrão de galinhas para ser enquadrado por roubo, simplesmente.

No caso de políticos, juízes e demais servidores públicos, o que se comete em linguagem jurídica é prevaricação ou apropriação indébita de bem comum.

Ainda que o sofisma se justifique pela retórica oficial de enfrentamento de uma situação institucional delicada, cabe o seguinte estranhamento na leitura dos jornais da semana: se vão criminalizar o enriquecimento ilícito, isso quer dizer então que, até lá, a prática é considerada legal?

Antes que a ocasião faça um novo ladrão em Brasília, lembremos o décimo ensinamento de Deus: "Não cobiçarás coisa alguma do teu próximo!" E vê se toma vergonha nessa cara, rapaz!

Melhor que Jupira

Tudo bem que aceite de bom grado a ex-prefeita de São Paulo para vice em sua chapa, mas daí a dizer que "Erundina é um excelente nome", francamente, Fernando Haddad só pode estar de gozação.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.