Maluf levou adiante obra polêmica

A Avenida Faria Lima começou a ser construída em janeiro de 1968 e foi inaugurada em 28 de abril de 1970 pelo prefeito Paulo Maluf. Quando apresentou o projeto da via à Câmara, em maio de 1967, como "Radial Oeste", o então prefeito José Vicente Faria Lima (1909-1969) foi bombardeado por críticas de moradores, comerciantes, vereadores e imprensa em geral. Apesar da resistência, a proposta de alargamento da Rua Iguatemi foi aprovada em dezembro daquele ano em uma sessão tumultuada, com protestos de centenas de pessoas do lado de fora do prédio do Legislativo.

O Estado de S.Paulo

26 Agosto 2012 | 03h01

As obras desapropriaram casarões do início do século 20 e prédios comerciais começaram a ser erguidos em ritmo exponencial. Em menos de dois anos, a paisagem residencial e arborizada do Jardim Paulistano mudou radicalmente.

Um dia após a inauguração da avenida, o Estado já criticava a inauguração da via com buracos na frente do Shopping Iguatemi, aberto dois anos antes. "Inauguração acaba, começam os buracos", dizia a manchete de Geral no dia 29 de abril de 1970. Nos anos seguintes, Maluf fez o prolongamento da via até a Pedroso de Morais, em Pinheiros. Passados 42 anos, a Faria Lima se tornou a avenida mais cara da cidade. Os poucos terrenos vagos que ainda existiam foram disputados até por multinacionais. /DIEGO ZANCHETTA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.