Maksoud Plaza vai a leilão na quinta

O edifício do Maksoud Plaza Hotel, um dos mais tradicionais de São Paulo, será leiloado nesta quinta-feira por determinação da Justiça. Segundo o Tribunal Regional do Trabalho, o hotel ainda tem dívidas que somam cerca de R$ 13 milhões em ações movidas por funcionários desde a década de 1990. Apesar de no dia 8 os donos do equipamento terem ressarcido R$ 326 mil de um dos processos, a juíza da 52.ª Vara Ana Carolina Nogueira manteve o leilão agendado. Também há solicitação de penhora do imóvel para garantir o pagamento em outras varas.

FELIPE FRAZÃO, O Estado de S.Paulo

22 Novembro 2011 | 03h05

O Maksoud informou que recebeu notificação judicial sobre o leilão do prédio que ocupa na Alameda Campinas, na região da Avenida Paulista, mas que recorrerá por considerá-lo desnecessário. A empresa alega que, há dois meses, outro imóvel seu foi vendido e a quantia arrecadada é suficiente para quitar as dívidas. Por isso, os donos não fariam novo depósito.

Em nota, o Maksoud disse que "os alegados R$ 13 milhões de outros processos já foram, em boa parte, senão totalmente, quitados com valores provenientes de outra hasta (leilão) pública, realizada em setembro de 2011". E continua: "Dela resultou a arrematação de um outro imóvel no valor de R$ 37 milhões". A quantia estaria à disposição da Justiça "para pagamento de vários processos".

A empresa ainda informou que, por enquanto, o hotel continua funcionando normalmente.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.